Campanha Natura #meuvermelho

Natura Aquarela convida cada mulher a encontrar um vermelho para chamar de seu Campanha #MEUVERMELHO celebra os diferentes tipos de...

Natura Aquarela convida cada mulher a encontrar um vermelho para chamar de seu



Campanha #MEUVERMELHO celebra os diferentes tipos de batom vermelho e Marcos Costa, maquiador oficial da marca, aproveita para contar a história por trás da cor de batom mais vendida da maquiagem



O batom vermelho é um dos queridinhos das mulheres e o item mais feminino do nécessaire. Marcante, envolvente e vibrante, combina com todos os tons de pele. E sem essa de dizer que é preciso avaliar o momento adequado para trazer o vermelho aos lábios. Considerar que ele não cabe no trabalho, em lugares formais ou no cotidiano em geral não faz mais sentido. A hora e o lugar certos para usar o batom vermelho são simplesmente esses: quando e onde você quiser. Seja para ficar ainda mais bonita, ou porque quer celebrar um clássico da maquiagem, ou porque acredita que o momento pede, ou só porque você gosta da cor.



A verdade é que sempre é tempo de ousar com o vermelho. Sucesso em 2015, Natura Aquarela traz novamente a campanha #MEUVERMELHO e convida cada mulher a encontrar um vermelho para chamar de seu.  São nove batons com diferentes texturas e acabamentos. A proposta é quebrar o tabu em experimentar e ousar com o batom vermelho e revelar o estilo e beleza de cada personalidade. 


História - Para dar às boas-vindas a ação, o maquiador oficial da marca, Marcos Costa, conta tudo sobre a história desse item tão essencial do estojo de maquiagem de toda mulher.
O batom surgiu há cerca de cinco mil anos no Egito, quando jóias e insetos eram utilizados como matérias-primas para as mulheres pintarem os lábios. Diferentemente do que se pensa, a precursora do corante não foi Cleópatra, mas Nefertiti, mulher do faraó Akhenaton. A popularidade veio mesmo durante o reinado de Elizabeth I, na Inglaterra do século 16.
Depois da primeira Guerra Mundial, durante os anos 1920, as donas de casa encontraram no batom uma saída para expressar a feminilidade tão engessada por conta dos anos difíceis. Justamente no pós-Primeira Guerra foi criado o batom conhecido como ferrão de abelha, por ser um vermelho bastante intenso e desde então, não saiu mais de moda.
Nos anos 30, o item ganhou a forma sólida que conhecemos hoje. Com as atrizes nos filmes de Hollywood, o acessório conheceu o auge de sucesso durante os anos 40 e 50, quando as mulheres não se permitiam aparecer sem maquiagem. Durante a década seguinte, ficou um pouco apagado com a disseminação das candy colors, mas voltou nos anos 70. Era a época do olho preto e da boca vermelha acompanhados de terninho ao estilo Yves Saint Laurent. Já nos anos 80, houve uma explosão de cores na maquiagem e, a partir dos 90, o minimalismo ganhou as passarelas e ruas, quando a maquiagem ficou mais equilibrada e suave.  A partir do ano 2000, a moda ficou mais democrática, com muita mistura e o vermelho já aparece com força total.



Qual é o seu vermelho? Ouse! 

You Might Also Like

0 comentários